24/11/2017 -Brasil

Nordeste terá R$ 700 mi a mais para Fies

POR Redação

O fundo de Financiamento Estudantil (FIES) receberá incremento de R$ 700 milhões em 2018 para contratação de estudantes do ensino superior no Nordeste. A aprovação aconteceu ontem, na 23ª reunião do Conselho Deliberativo (Condel) da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), na sede do Banco do Nordeste (BNB), em Fortaleza. O valor virá da destinação de crédito do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) e do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FNDE), programas de financiamento do BNB.

O superintendente da Sudene, Marcelo Neves, explica não há preocupação de arrocho no BNB. “A realidade hoje é que está sobrando recurso. Isso é geral, em todo o País. Todas as linhas de financiamento passam por isso, por conta da retração econômica”, disse. Conforme ele, é uma medida oportuna para o Nordeste, do ponto de vista pragmático, visto que a “educação é um entrave” da Região. Ele acredita que, depois de muitos recortes, o Fies deverá experimentar uma retomada com aumento das quantidades de vagas” e “ampliação de faixas de isenção de juros, com um programa de financiamento mais atrativo” – com operações já começando a partir de janeiro de 2018.

“Os estudantes podem começar o ano já matriculados e utilizando os recursos do FIES. Já podem procurar. Estamos trabalhando com o BNB a toque de caixa, para fazer exatamente a operacionalização desses recursos”, complementou Marcelo.

Presente na reunião, a vice-governadora do Ceará, Izolda Cela (PDT), recebeu a notícia com cautela e ressalvas. Apesar de considerar que a medida é importante, uma vez que o Nordeste tem uma das médias mais baixas do Brasil de jovens com ingresso no ensino superior, Izolda alertou que critérios precisam ser garantidos para a adoção do financiamento estudantil.

“Acho muito importante que haja uma indução para ampliar a oferta de ensino superior. Mas o que eu defendo são regras de inclusão. Precisa ser visto como a gente consegue cercar isso e acompanhar de forma que atenda quem realmente precisa de aporte, de uma política governamental. E não os mesmos de sempre”, pontuou a vice-governadora.

Condel

A reunião do Conselho, com participação do ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, por videoconferência, analisou diretrizes e prioridades do FNE para 2018. O valor total de recursos previsto para a região é de R$ 23,8 bilhões, com objetivo de estimular as atividades produtivas. Só o Ceará deverá receber aporte de R$ 2 bilhões no ano próximo.

Fonte: O POVO